12 de fevereiro de 2010


Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Luís de Camões

5 comentários:

Sandra disse...

Passei por aqui para lhe conhecer..Muito prazer. Sou a Sandra da Curiosa.
Terei o enorme prazer em te receber por lá..
Vim através do blog do Edu.
Carinhosamente,
Sandra

Daniela ♥ disse...

Adoro esse poema :)
Vou-te adicionar, um optimo fim de semana e feliz dia dos mamoradps

Fernando Santos (Chana) disse...

Bela fotografia...belo poema...Espectacular...
Beijos

Dani disse...

aaah, eu simplesmete A-D-O-R-O
esses versos... li, reli... não me canso nunca rsrs
hum, quero um dia poder escrever coisas tão bonitas!
acho mto difícil falar sobre amor hehe
beijinhos
até!!

Angela Calgam disse...

Lindas fotos ! Parabéns !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...